Histórias Inspiradoras: Jean Renel Alerte, do Haiti para a TRANSFOLHA

A TRANSFOLHA respira trabalho, transpira entregas e inspira pessoas! E são essas histórias inspiradoras que nos motivaram a mostrar nossos colaboradores nas redes sociais para falar um pouco de cada um deles.

Histórias Inspiradoras –  nome mais do que apropriado – vai apresentar esses exemplos de superação como um alívio nesta pandemia, para mostrar que a TRANSFOLHA é feita de pessoas.

Jean Renel Alerte, nosso colaborador da Expedição, tem 28 anos e nasceu na cidade de Jacmel, no Haiti. Jean conta que passou toda sua infância e adolescência nesta cidade com os seus pais e seus 7 irmãos. Como você pode imaginar, os tempos foram difíceis e a única fonte de renda era a agricultura, assim como acontece com a maioria das famílias haitianas:

“Quando iniciei o ensino médio, sempre com boas notas, era destaque dentre os demais da minha sala. Fui convidado pela escola para assumir uma turma do ensino fundamental para ministrar aulas de história, geografia, matemática e francês. Em seguida fui contratado para ministrar aulas no ensino médio de inglês, francês, matemática e física. Atuei como professor por 5 anos, uma experiência gratificante, pois consegui passar meus conhecimentos para outras pessoas”.

Jean Renel Alerte lembra que o Haiti é um país muito pobre, com uma população em média de 60% passando necessidades. E com todos os problemas que a população passou em janeiro de 2010, quando o Haiti foi atingido por um terremoto, que deixou mais de 250 mil mortos, tudo acabou piorando:

“Com uma expectativa de vida melhor e visando continuar os estudos, resolvi vir para o Brasil, pois constantemente conversava com alguns amigos que relatavam as oportunidades. Como o visto no Haiti é mais burocrático, em 2014 fui para o Equador e fiquei 04 meses trabalhando duro na construção civil, guardando cada moeda para conseguir tirar o visto”.

A sorte de Jean Renel Alerte mudou em outubro de 2014, quando chegou ao Brasil e foi morar com amigos em uma pequena casa em Barueri. Uma semana depois, conseguiu o primeiro emprego na TRANSFOLHA por uma empresa terceirizada, a Gales:

“Como em todos os meus trabalhos, me dediquei ao máximo, sempre buscando fazer o meu melhor. E gradativamente fui evoluindo nas áreas. Hoje sou casado, tenho uma filha e a minha família é a base de tudo. O bom de tudo isso é ser reconhecido pelo trabalho prestado”.

É ou não é uma História Inspiradora? Esse e outros exemplos de vida estão em nosso Instagram. Vale conferir e se inspirar para este 2021!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *